A fotocoagulação a laser é uma cirurgia ocular utilizada para prevenir ou tratar danos ao retina, geralmente causado por retinopatia diabética. Essa tecnologia a laser é responsável por encolher ou destruir anormalidades na retina, ou também intencionalmente cria cicatrizes. Em 90% dos casos, a fotocoagulação a laser ajuda a prevenir a perda de visão em pacientes com retinopatia diabética.

En Área Avançada de Oftalmologia Explicamos em que consiste esse tratamento e quais são seus maiores riscos.

O que é fotocoagulação a laser para lágrimas na retina?

La diabetes mellitus É uma doença degenerativa que afeta a visão, causando danos aos vasos sanguíneos da retina, que desencadeiam uma doença oftálmica conhecida como retinopatia diabética. A retinopatia associada ao diabetes é uma das principais causas da perda de visão em todo o mundo.

A fotocoagulação a laser é uma cirurgia ocular usada em casos de retinopatia diabética, capaz de selar o vazamento de vasos sanguíneos ou tecidos anormais, interromper a proliferação de novos capilares e estimular a absorção de líquidos. Além disso, a fotocoagulação a laser é usada para evitar descolamento de retina diagnosticados e também para facilitar a saída de humor aquoso em favor da redução dos níveis de PIO em casos de glaucoma.

Fotocoagulação a laser

Em quais casos a fotocoagulação retiniana é realizada?

Uma das principais razões pelas quais o paciente deve ser submetido à fotocoagulação a laser é o tratamento de retinopatia diabética, embora existam outras condições que também podem ser tratadas por meio desta cirurgia ocular. A fotocoagulação a laser é realizada nos seguintes casos:

Exames Anteriores

Antes de realizar uma fotocoagulação a laser, é necessário realizar uma série de testes para determinar o estado de saúde da estrutura ocular e saber se o paciente é candidato a este tratamento. Geralmente, o oftalmologista solicita uma angiografia fluoresceína e um tomografia de coerência óptica (Outubro).

Como é a fotocoagulação a laser?

A fotocoagulação a laser é realizada sob os efeitos de anestesia local aplicada em gotas. O procedimento é bastante simples e envolve a aplicação do laser, com muita precisão, na área afetada do tecido. Uma vez aplicado o laser, o paciente pode sentir um brilho significativo no campou visual, um sintoma que geralmente desaparece sozinho após meia hora.

Na maioria dos casos, a cirurgia é indolor, exceto se o paciente sofrer de retinopatia diabética avançada e proliferativa ou outras doenças vasculares anormais. Nesses casos, será necessário administrar uma solução anestésica para evitar que o paciente sinta dor.

Riscos e complicações

A fotocoagulação a laser tem os mesmos riscos que qualquer intervenção cirúrgica. No entanto, é importante observar que existe a possibilidade de o tratamento não ter o efeito esperado ou ser insuficiente para tratar a doença do paciente.

Também pode acontecer que, embora seja muito raro, o laser cause uma hemorragia na retina ou dano macular. A chave para reduzir esses riscos será o tratamento por um especialista de confiança e uma clínica oftalmológica que atenda às condições de saúde necessárias.

En Área de Oftalmologia Avançada Somos especialistas em fotocoagulação a laser, portanto, não hesite em ligar para nós se você quiser agendar uma revisão para um de nossos especialistas. Teremos o maior prazer em ajudá-lo!

Resumo
Fotocoagulação a laser
Nome do artigo
Fotocoagulação a laser
Descrição
A fotocoagulação a laser é uma cirurgia capaz de selar a filtração de vasos ou tecidos anormais, interromper a proliferação de novos capilares e estimular a absorção de líquidos.
autor
Nome do editor
Área Avançada de Oftalmologia
Logotipo do Editor
«Voltar ao índice do glossário
/ * Estilos para o menu dobrável móvel Divi * // * JS para o menu dobrável móvel Divi * /